Categorias
Sem categoria

Cientistas próximos ao laboratório de virologia de Wuhan quebram o silêncio, afastam as últimas conspirações – Global Times

https://www.globaltimes.cn/page/202106/1226242.shtml

CHINA / POLÍTICA
Cientistas próximos ao laboratório de virologistas de Wuhan quebram o silêncio, e renegam as últimas teorias de conspirações.
Por repórteres da equipe GT
Publicado: 16 de junho de 2021 12h42

Wuhan Institute of Virology Foto: VCG


À medida que o debate em torno das origens do vírus COVID-19 há muito se ramificou, e à medida que políticos ocidentais e a boca da mídia não se cansam de atacar a China e como as ferramentas destes indivíduos não negam sua fraqueza de intentarem ganhar fama pessoal, bem como cientistas chineses e estrangeiros que enterraram suas mentes estudando o também quebra-cabeças estão sendo empurrados com a barriga (tal como Shi Zhengli), eles decidiram quebrar o silêncio e, talvez possam reverter o rastreio do vírus de uma forma “científica e racional”.

Em uma rara entrevista com o New York Times publicada na segunda-feira, a “mulher morcego” da China, Shi Zhengli, virologista do Instituto de Virologia de Wuhan (WIV), que foi incriminada com a narrativa de ser a personagem central (uma teoria de conspiração) acerca de um “vazamento de laboratório”, disse: ” Como na Terra posso oferecer evidências de algo onde não há evidências? ” se e quando confrontadas como suspeitas de “vazamento de laboratório”?

“Não sei como o mundo chegou a isso, constantemente despejando imundície sobre uma cientista inocente”, escreveu ela em uma mensagem de texto que enviou ao jornal dos Estados Unidos.

Shi não é o primeira cientista que se cansou dessa conspiração. Ao falar com o Global Times na terça-feira, um virologista, que é colaborador de Shi e pediu anonimato, disse que a questão de rastrear as origens do vírus foi “definitivamente politizada para servir amplamente às necessidades políticas domésticas [ocidentais], de como ganhar eleições …”

” Não há como o vírus ter sido produzido na WIV. Estou confiante de que a ciência acabará prevalecendo ao um dia descobrir o vírus progenitor na natureza ! ” ele, virologista, observou.

Na última disputa, os líderes dos países do G7 brincaram (usando suas teorias de conspiração) com o “vazamento de laboratório” em sua cúpula na Cornualha na semana passada, depois do que o presidente dos EUA, Joe Biden, decidiu expandir uma investigação para as agências de inteligência do país sobre as origens do vírus.

De acordo com o virologista anônimo, ao comentar que a investigação de segundo estágio deve ser expandida para diferentes partes do mundo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) deixou claro que o rastreamento das origens do vírus não será resolvida de uma vez por todas.

O virologista também desmascarou as acusações da jornalista australiana Sheri Markson, que ao montar um vídeo afirma que a WIV mantinha morcegos vivos que podem abrigar os vírus SARS ou COVID-19. É bem conhecido no campo científico que os morcegos Rhinolophus que carregam esses vírus não podem ser mantidos vivos em nenhum laboratório ao redor do mundo e definitivamente não em WIV.

O objetivo de Markson é promover a venda de seu novo livro, com lançamento previsto para setembro. O cientista observou que alguns clipes do vídeo “desenterrados” por Markson foram retirados de um vídeo publicitário lançado pela WIV em 2017. “Markson fez sua uma descoberta secreta ao contrário, provando mais uma vez que tais notícias não são dignas de narrativa e servem apenas aos objetivos políticos perseguidos por certos jornalistas. “

Da mesma forma, Steven Quay, fundador da Atossa Therapeutics, e Richard Muller, professor emérito de física da Universidade da Califórnia, Berkeley, foram coautores de um artigo publicado no Wall Street Journal em 6 de junho onde apoiam a teoria do “vazamento de laboratório” de Wuhan, alegando que o patógeno COVID-19 tem uma pegada genética que nunca foi observada em um coronavírus natural.

Uma fonte próxima à missão conjunta de pesquisa investigativa China-OMS em Wuhan refutou suas afirmações, dizendo que um dos autores, Quay, ” é um médico um tanto esquisito” e “Ele escreveu um livro que tinha alguns … it-yourself de cura para COVID-19 que foi retirado da Amazon porque não era apoiado por fatos. Ele não tem habilidades em biologia molecular, mas tem pressionado a teoria de conspiração do laboratório há mais de ano, e acredito que essas pessoas acabaram agora de se ver numa foto de fama e glória ” ao contrário, disse a fonte anônima da WVI ao Global Times recentemente.

Não apenas os fatos científicos foram distorcidos, mas os cientistas que ousaram relatar suas “descobertas” também ficaram sob ataque. Kristian Andersen, virologista da Scripps Research em La Jolla, Califórnia escreveu um e-mail para o Dr. Anthony Fauci, em janeiro, indicando que o vírus foi feito pelo homem porquê a “informação genética do vírus parecia ‘inconsistentes com as expectativas da teoria evolutiva.’

Mais tarde, após a descrição completa do estudo, Anderson mudou de idéia. Então ele publicou um artigo em março dizendo que “através da comparação dos dados disponíveis da seqüência do genoma para cepas coronavírus conhecidos, podemos firmemente determinar que o SARS-CoV-2 se origina de processos naturais.”

No entanto, o cientista enfrentou reclamações explosivas nas redes sociais depois que mudou sua conclusão. Posteriormente ele removeu sua página no Twitter.

O New York Times também foi induzido ao êrro ao apontar que três pesquisadores de Instituto Wuhan haviam procurado tratamento em um hospital em novembro de 2019 para sintomas semelhantes aos da gripe, antes que os primeiros casos de COVID-19 fossem relatados.

Shi rebateu afirmando: “O Instituto de Virologia de Wuhan não encontrou esses casos” e desafia quem quer que esteja ligado à chamada “inteligência”, perguntando: “Se possível, você pode fornecer os nomes dos três para nos ajudar a verificar?”

Yuan Zhiming, diretor do Laboratório Nacional de Biossegurança de Wuhan, também disse ao Global Times que a equipe do laboratório tem que relatar diariamente sua condição de saúde desde o início da epidemia, e os testes de anticorpos do COVID-19 para todos os funcionários apresentam padrão negativo.

Epidemiologistas chineses disseram que a tendência de politizar as questões do rastreamento de vírus e até mesmo divulgar teorias de conspiração do “vazamento de laboratório” está atrapalhando uma investigação “científica e racional” do quebra-cabeça. Cientistas de todo o mundo devem se unir para trabalhar nesta questão, bem como coibir aqueles que querem se intrometer nestas investigações para justificar suas próprias teorias, disseram os epidemiologistas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s