Categorias
Sem categoria

Ex-ministro da Saúde do Brasil: “250 mil mortes poderiam ter sido evitadas apenas com CoronaVac” Brasil Wire

https://www.brasilwire.com/brazils-ex-health-minister-250-thousand-deaths-could-have-been-prevented-with-coronavac-alone/

Ex-ministro da Saúde do Brasil: “250 mil mortes poderiam ter sido …
Por Julinho Bittencourt. Revista Forum .

O ex-ministro da Saúde Artur Chioro, comentando trecho do depoimento do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, nesta quinta-feira (27), no Inquérito do Senado (CPI) à resposta à pandemia, que “poderíamos ter evitado pelo menos 250 mil mortes, só com o CoronaVac ”, se tivesse sido comprado a tempo pelo governo Bolsonaro.Chioro explicou que, “segundo o depoimento de Dimas Covas, perdemos três meses e meio para oferecer vacinas por interferência do governo. Em outras palavras, poderíamos ter evitado pelo menos 250.000 mortes, apenas com CoronaVac. Imagine se somarmos a isso o que deixamos de oferecer da Pfizer, Janssen, Sputnik, entre outros? ”, Questionou o ex-ministro. “Somando as informações obtidas no CPI até agora, teríamos sido capazes de antecipar 18 milhões de doses de Pfizer até março e 100 milhões de CoronaVac três meses e meio antes. Somando-se às doses já distribuídas, seria possível vacinar toda a população vulnerável (78 milhões de pessoas), além de 74,5 milhões de brasileiros não vulneráveis ”, disse Chioro, médico e professor universitário que atuou como ministro da Saúde no Governo Dilma Rousseff.O ex-ministro acrescentou: “Ou seja, teríamos 152 milhões de brasileiros vacinados (71,2% da população) e já teríamos imunidade de rebanho vacinal”.Em seu depoimento, o diretor do Butantan, Dimas Covas, disse ainda que o Brasil poderia ter sido o primeiro país do mundo a iniciar a vacinação se o instituto não tivesse sido prejudicado em seus contratos com o Ministério da Saúde. Os testes de vacinas no país começaram em julho de 2020 em seis estados, além de Brasília DF.A primeira oferta de vacina ao Ministério da Saúde de Bolsonaro foi feita em julho de 2020, segundo Covas. Na ocasião, foram ofertadas 60 milhões de doses do CoronaVa, que poderiam ter sido entregues no último trimestre de 2020.Segundo Covas, não houve resposta positiva. O contrato com o ministério foi fechado apenas em janeiro de 2021.Se você valoriza o trabalho que a Brasil Wire faz, por favor, ajude-nos a nos manter funcionando com uma doação. Nossa independência editorial depende do apoio de nossos leitores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s