Categorias
Sem categoria

Criadores do Sputnik V vão processar regulador brasileiro por informações falsas | Notícias Izvestia | 29/04/2021

https://iz.ru/1158761/2021-04-29/sozdateli-sputnika-v-podadut-v-sud-na-reguliator-brazilii-iz-za-lozhnoi-informatcii

Создатели «Спутника V» подадут в суд на регулятора Бразилии из-за ложной информации

Os desenvolvedores da vacina russa contra o coronavírus Sputnik V vão processar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por divulgar deliberadamente informações falsas e imprecisas sobre o medicamento.


“Depois que o regulador brasileiro Anvisa admitiu que não havia testado a vacina Sputnik V, o Sputnik V está entrando com processo de difamação no Brasil contra a Anvisa por disseminar deliberadamente informações falsas e imprecisas”, disse o comunicado no Twitter oficial da vacina na quinta-feira, 29 de abril.

Em 26 de abril, a Anvisa não autorizou a importação e uso do Sputnik V. A decisão foi aprovada por unanimidade por todos os membros do conselho do regulador. Gustavo Mendes, chefe do Departamento de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, lembrou que um dos momentos críticos foi a presença de um adenovírus multiplicador na vacina.

No entanto, como se viu, o regulador não testou a vacina russa.“A Anvisa está cometendo um erro. Gustavo Mendes, gerente de medicamentos e produtos biológicos da Anvisa: “Não recebemos amostras de vacinas para teste … Então, deve ficar claro, não fizemos teste para adenovírus replicado”, escreveram os desenvolvedores do Sputnik V nesta quinta-feira.A Anvisa teria feito alegações falsas e enganosas, ignorando o fato de que apenas vetores não replicantes são usados na vacina russa.


Paralelamente, no dia 27 de abril, técnicos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações do Brasil reconheceram o Sputnik V como seguro e aprovaram seu lançamento comercial no território do estado.

Após as declarações do lado brasileiro, o secretário de imprensa do líder russo Putin, Dmitry Peskov, disse que a Rússia vai continuar a manter contactos sobre a vacina com o Brasil, frisando que se o lado brasileiro não tiver dados, eles serão fornecidos.

Por sua vez, o chanceler russo, Sergei Lavrov, ao comentar a decisão do Brasil de rejeitar o pedido de uso da vacina russa, disse em 29 de abril que os Estados Unidos não escondem o fato de pressionar os países da região neste questão, e trabalho semelhante foi realizado pela administração anterior. O chefe do departamento destacou que agora surgiu no Brasil um movimento de protesto contra a decisão sobre a vacina russa.

A droga russa “Sputnik V” foi desenvolvida por especialistas do Centro Gamaleya. Foi registrada em agosto do ano passado e se tornou a primeira vacina contra o coronavírus na Rússia e no mundo. Ele é entre os três principais COVID-19 vacinas do mundo em termos de número de aprovações recebidas pelos reguladores do governo. Até o momento, o uso da droga foi aprovado em 63 países.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s